Saiba as últimas novidades do projecto de restauração através da nossa Newsletter

Está aqui

A Nossa Gorongosa – Um Parque para o Povo

Our Gorongosa Trailer Portuguese

 
Sinopse do Filme.
O Parque Nacional da Gorongosa, em Moçambique, tornou-se uma das mais célebres histórias de restauração da vida selvagem em África. Após uma década de renovada protecção, a população de grandes mamíferos da Gorongosa aumentou dez vezes para mais de 100.000 animais. Mas trazer a fauna bravia de volta é apenas parte do desafio. O Parque deve encontrar uma maneira de coexistir com as 200.000 pessoas que vivem nas comunidades vizinhas.
 
Através da lente da Gorongosa, exploramos as questões mais importantes e urgentes do nosso tempo: o que é necessário para sustentar a população humana em África e salvar os seus locais selvagens remanescentes?
 
Dominique Gonçalves, uma jovem ecologista de elefantes africanos, partilha a história inspiradora de como a Gorongosa está a tornar-se num novo modelo para a conservação da vida selvagem e para o desenvolvimento comunitário em África. Ao trazer cuidados de saúde a longo prazo e em grande escala, apoio à agricultura e educação das raparigas às comunidades vizinhas, a Gorongosa está a redefinir a identidade e o propósito deste belo Parque.
 
Este filme inspirador reinventa a ideia de um parque nacional de África e coloca a população local, especialmente mulheres e raparigas, na frente e no centro da luta para salvar a sua herança natural e salvaguardar o seu futuro. Esta é uma história de esperança: esperança de que a fauna bravia de África possa coexistir e sobreviver ao lado dos seus vizinhos humanos. De facto, isso mostrará que ambos dependem uns dos outros para sobreviver e prosperar.
 
 
Declaração do produtor.
As pessoas precisam de esperança para serem motivadas a agir. Mas histórias de conservação que nos dão esperança são difíceis de encontrar nos dias de hoje. A Gorongosa é uma rara excepção. Embora enfrente muitos dos mesmos desafios de outras áreas protegidas na África, é um modelo para possíveis soluções.
 
Apesar do que se possa pensar depois de assistir a todos aqueles documentários sobre a natureza, muitas pessoas vivem em lugares selvagens da África. Eles precisam de espaço e recursos. Eles e os seus filhos precisam de bons cuidados de saúde e alimentos nutritivos para sobreviver e prosperar, e precisam de educação para realizar o seu potencial. Eles compartilham paisagens remotas e rurais com os animais icónicos que associamos à “África selvagem”. A grande questão é: as necessidades de ambos podem ser satisfeitas?
 
As tendências de longo prazo não são encorajadoras. Entre 1970 e 2005, os parques nacionais de África tiveram um declínio médio de 59% nas populações de dezenas de grandes mamíferos. E muitos desses parques são “parques de papel”, apenas linhas num mapa, ou tão subfinanciados que estão lentamente, mas inexoravelmente, a desaparecer devido à perda de habitats. Quando adicionamos o crescimento projectado da população humana a essa equação, a imagem torna-se ainda mais sombria.
Podemos esperar chegar ao final deste século e ter uma população humana segura e ainda ter terras selvagens saudáveis e funcionais em África, repletas de biodiversidade? A história da Gorongosa pede-nos que consideremos o que é preciso fazer para criar um futuro sustentável em África.
 
  • E se as equipas de desenvolvimento e de conservação unissem forças e conseguissem uma “meta dupla” - dar às pessoas uma vida melhor e salvar a preciosa herança natural de África?
  • E se as comunidades locais recebessem benefícios suficientes de uma área protegida e começassem a percebê-la como um lugar que é verdadeiramente deles, que fornece benefícios reais e tangíveis para eles, que são essenciais para as suas vidas e futuros?
  • E se pudéssemos reformular o problema do conflito humano-fauna bravia num objectivo comum de coexistência?
  • E se agíssemos tendo o conhecimento de que educar as raparigas e empregar mais mulheres fosse a chave para tirar as pessoas da pobreza e preservar as terras selvagens da África para as próximas gerações?
 
Isso dar-nos-ia esperança. E a esperança inspira acção. Precisamos de acção urgente porque o tempo está contra todos nós. Então, decidimos que este filme seria para as pessoas que tomam grandes decisões sobre políticas e financiamento em conservação e desenvolvimento, especialmente em África - governos, ONGs e doadores. Ao concentrar-nos neste “público de impacto”, o nosso objectivo é encorajar estes decisores a replicar aspectos do modelo da Gorongosa noutras áreas protegidas.
 
Mesmo que tenhamos feito este filme para um “público de impacto”, acreditamos que o público em geral também gostará de ouvir essa história e de se inspirar para agir. O desafio de encontrar soluções sustentáveis para satisfazer as nossas necessidades humanas básicas une-nos a todos, onde quer que vivamos.
 
Além destas metas urgentes de impacto, esperamos que o filme ajude a mudar a face da conservação em África. Durante muito tempo, não ouvimos suficientemente as partes interessadas locais, as pessoas locais que amam e querem proteger a sua herança natural. Com este objectivo em mente, tivemos três palavras-chave que serviram como guia para a realização deste filme: autenticidade, intimidade e voz. Queríamos que o filme fosse sentido "sem mediação" tanto quanto possível. Nós esforçámo-nos para criar uma conexão emocional directa entre estes personagens e o público. Esta é sua história contada pela sua voz.
 
Uma página-resumo sobre o filme disponível aqui