Saiba as últimas novidades do projecto de restauração através da nossa Newsletter

GRNBC
 
A Gestão de Recursos Naturais Baseada na Comunidade (GRNBC) é considerada uma abordagem produtiva capaz de gerar benefícios económicos directos para as comunidades locais da Zona Tampão. A equipa da Gorongosa tem estado empenhada, em discutir com várias comunidades, opções de negócios à base de recursos naturais.
 
Uma gestão sustentável das florestas, eco-turismo nas comunidades e produção de carne de caça são algumas das oportunidades que estamos a estudar em detalhe.
 
As ligações agro-florestais entre conservação e agricultura estão também a ser consideradas. Em certas áreas, a definição formal de um modelo de “conservação comunitária”, está igualmente a ser testada em colaboração com a Administração Nacional das Áreas de Conservação, ANAC.
 
O entendimento e estabelecimento de estruturas de governação mais justas para entidades como as GRNBC é fundamental, e estas precisam estar vinculadas a comités de recursos naturais existentes ao nível do Regulado, sendo que uma futura descentralização para o nível Sapanda ou Fumo (ambas sub-estruturas tradicionais ao nível da vila) está prevista. O Projecto Gorongosa está a colaborar com 16 Comités de Recursos Naturais existentes na Zona Tampão, para darem início à primeira fase de consciencialização sobre governação democrática e criarem estruturas relevantes para estabelecer iniciativas GRNBC.
 
Projectos para Micro-empreendedores
 
Durante 2016, vinte membros das comunidades de Nhambita, Nhanguo e Mucombezi receberam formação em gestão de pequenos negócios no CEC.
 
Após a formação, os novos Animadores Comunitários receberam produtos de mercearia para iniciarem os seus negócios de micro-empreendedorismo. Em março, foi realizada uma reunião com os beneficiários deste projecto: dos 47 empresários, 38 mantiveram-se em actividade. Foi decidido reduzir os esforços de assistência para verificar quantos permaneceriam nos negócios sem apoio.
 
No início de 2017, o programa concentrou a sua atenção na colheita e compra de mel a 40 apicultores, o Projeto Gorongosa realizou a sua primeira colheita de mel em Agosto. O mel foi colhido a partir de 30 colmeias na pequena floresta de Miombo, no Centro de Educação Comunitária. No final de Março, o programa tinha recolhido mais de 400 kg de mel de membros das comunidades locais.
 
A maioria dos vegetais consumidos na cantina do CEC (que serve, em média, 160 refeições por dia) e na cantina de Chitengo, são agora provenientes das comunidades locais de Vinho e Nhambita.