Saiba as últimas novidades do projecto de restauração através da nossa Newsletter

Mateus Mutemba, Administrador do Parque Nacional da Gorongosa, homenageado pela National Geographic

19 Maio, 2017
Todos os anos, a National Geographic Society em Washington, DC (EUA) reconhece e homenageia um novo grupo de conservadores da natureza, cientistas, talentosos e inspiradores, que estão a mudar o mundo, conhecidos como "Emerging Explorers".
 
Mateus Mutemba, Administrador do Parque Nacional da Gorongosa, homenageado pela National Geographic
 
Mateus Mutemba, o Administrador do Parque Nacional da Gorongosa em Moçambique recebeu a notícia de que foi seleccionado como um dos “National Geographic’s - Class of 2017 - Emerging Explorers”. Enquanto Administrador do Parque da Gorongosa, Mateus Mutemba lidera a parceria  público-privada entre o Governo de Moçambique, a Fundação Carr e as pessoas que vivem na "Zona de Desenvolvimento Humano" em torno do Parque da Gorongosa.
 
A Gorongosa é um espectacular Parque Nacional de 4.000 quilómetros quadrados localizado na província de Sofala, no centro de Moçambique. Historicamente, as suas características bio-geográficas únicas suportaram algumas das populações mais densas da fauna bravia de África. Cientistas de renome mundial - como o Professor da Universidade de Harvard, Edward O. Wilson - consideram a Gorongosa como uma das Áreas Protegidas mais ricas em biodiversidade do mundo.
 
Mateus Mutemba e a sua equipa receberam atenção global e louvor pela sua bem-sucedida restauração do Parque da Gorongosa. Sob a sua liderança, a infra-estrutura do parque foi reconstruída, reabriu o turismo, foram edificadas instalações científicas e teve início um audacioso programa de pesquisa e formação cientifica. A recuperação da fauna bravia tem sido particularmente impressionante. Em 2004, os cientistas contaram menos de 10.000 animais durante um censo aéreo sobre o Parque. Mas, em 2016, contavam com quase 80 mil animais. Na última década, a Gorongosa tornou-se um dos maiores empregadores da província de Sofala (empregando cerca de 500 pessoas), um motor económico que melhora a vida de dezenas de milhares de pessoas nas comunidades vizinhas também através de programas de agricultura, educação, apoio na prestação de cuidados de saúde e formação de jovens locais ao nível superior (dentro e fora do país) em diferentes áreas do conhecimento.
 
Com bastante experiência em desenvolvimento comunitário, Mutemba também orientou a Gorongosa para longe da definição tradicional de um parque nacional enquanto "fortaleza de conservação" para uma abordagem mais inovadora e inclusiva. A Gorongosa gasta cerca de dois terços do seu orçamento fora do Parque - em programas de desenvolvimento humano – e o resto dentro do Parque em actividades mais convencionais - como a fiscalização, a pesquisa científica e a conservação da fauna bravia.
 
O Parque e seus parceiros de financiamento usam a Gorongosa como um centro de desenvolvimento humano para oferecer programas de saúde, educação e agricultura sustentável de longo prazo para as comunidades vizinhas. Por sua vez, as comunidades locais estão mais propensas a ver o Parque como um activo e um aliado e assim evitar actividades que possam ameaçar o futuro do Parque, tais como caça ilegal e desmatamento. Num círculo virtuoso de apoio mútuo, Mutemba e a sua equipa usam a Gorongosa para catalisar o desenvolvimentohumano e proteger a fauna bravia e a biodiversidade ao mesmo tempo.
 
 
 
Mateus Mutemba tem um profundo conhecimento das comunidades locais: juntou-se ao Projecto Gorongosa em Janeiro de 2008 como Director de Relações Comunitárias e desempenhou essa função até ser nomeado Administrador do Parque em 2011. (Faz também parte do Conselho de Administração do Projecto da Gorongosa.) Desde 2011 (foi reeleito em 2016), é Vice-Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Fundação para a Conservação da Biodiversidade em Moçambique (Biofundo), representando o Projecto da Gorongosa.
 
Em resposta à recepção da notícia da nomeação, Mutemba comentou: "É uma grande honra ser nomeado como um dos 14 beneficiários do “National Geographic Society Emerging Explorers Award 2017”. Esta é uma tremenda oportunidade e estou mais do que grato por receber este reconhecimento, juntamente com companheiros tão talentosos escolhidos em várias partes do mundo. Tem sido uma experiência inestimável e muito desafiadora, mas gratificante, trabalhar nesta parceria pública e privada para gerir o Parque Nacional da Gorongosa. Agradeço ao Governo de Moçambique, à minha família, a todos os meus incansáveis e dedicados colegas do Parque Nacional da Gorongosa, às comunidades locais e a todos as organizações locais e internacionais, parceiros públicos e privados pelo seu compromisso com a nossa missão e por permitirem-me crescer e conseguir isto através do trabalho que realizamos juntos para proteger este tesouro de Moçambique e colocá-lo ao serviço das comunidades vizinhas. Evoco nesta ocasião as palavras tão visionárias quanto actuais de Nelson Mandela na abertura do quinto Congresso Mundial dos Parques em 2003: “Um futuro sustentável para a humanidade depende mais do que qualquer outra coisa, de uma parceria cuidada com a natureza "
 
Mateus Mutemba junta-se aos treze outros membros do prestigioso grupo “ Emerging Explorers ” , provenientes de Borneo, Itália, Angola e Estados Unidos, entre outros países.Não só estes são exploradores geograficamente diversificados, mas também representam uma variedade de campos: da fotografia, glaciologia, conservação, geografia, engenharia, educação e até mesmo odontologia. De acordo com a National Geographic, “estas catorze pessoas ousadas e com ideias transformadoras estão a levar a missão da National Geographic para a frente e a melhorar o mundo à medida que prosseguem o seu caminho. Explorarão novas fronteiras e encontrarão formas inovadoras de resolver alguns dos maiores desafios que o nosso planeta enfrenta.”
 
A Classe 2017 de“Emerging Explorers”será homenageada no National Geographic Explorers Festival em Washington, DC, em Junho. Esta não é a primeira honra internacional para Mateus Mutemba. Em Janeiro de 2017, partilhou o palco com Greg Carr (Presidente da Fundação Carr), tendo cada um deles recebido o “Good Steward Award” da “International Conservation Caucus Foundation” (ICCF) em Washington, DC, em reconhecimento à sua liderança em conservação e desenvolvimento humano na Gorongosa.
 
Em 2013, Mutemba foi homenageado como "Herói de Conservação do Ano" no 36o "International Wildlife Film Festival", em Montana, nos EUA. No mesmo ano Mutemba também recebeu um Prémio de Mérito da Organização Mundial das Famílias (WFO) em reconhecimento ao trabalho realizado com as comunidades da zona tampão do Parque Nacional da Gorongosa.
 
Sobre Mateus Mutemba
Mateus nasceu em 1972 em Maputo e é casado e tem duas filhas. Graduou-se em 1997 pela Universidade Eduardo Mondlane (UEM) em Maputo com licenciatura em História. Os seus estudos de pós-graduação foram efectuados na Universidade Nacional Australiana em Camberra, onde completou um Diploma de Pós-Graduação em Administração de Desenvolvimento em 2004.
 
Concluiu um Mestrado em Políticas Públicas em 2005 na mesma universidade. Além disso, ele estudou Gestão de Áreas Protegidas na Universidade de Montana em 2009. Desde 1994, Mateus trabalha no desenvolvimento social com ONGs e empresas do sector privado, incluindo Helvetas, Educo Austrália, Austral Consultoria Moçambique e a Agência das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) em Moçambique.
 
De 1994 a 1997, Mutemba foi monitor dos cursos de "Antropologia Cultural" e "Antropologia Política" na Universidade Eduardo Mondlane. Durante esse período, ele também foi assistente de pesquisa de campo para vários projectos, incluindo "Mulheres e Lei" na África Austral e a primeira pesquisa sobre "Percepções de Pobreza" em Moçambique realizada pelo Centro de Estudos da População da UEM no âmbito de uma pesquisa global liderada pelo Banco Mundial.
 
Anteriormente, actuou como investigador na VoxPopuli, uma empresa brasileira especializada em levantamento de opiniões políticas em 1993-4 como parte das primeiras eleições gerais multipartidárias em Moçambique. Entre 1994 e início de 1998, Mateus Mutemba foi locutor em língua portuguesa no Canal Nacional da Rádio Moçambique. Entre 2006 e 2008, leccionou "Gestão do Ciclo do Projecto", no Instituto de Ciência e Tecnologia de Moçambique (ISCTEM). Desde o final dos anos 90, ele tem viajado extensivamente pela África Austral, formando-se e recolhendo experiências sobre a gestão comunitária de recursos naturais, com ênfase no turismo.
 
Sobre o Parque Nacional da Gorongosa e o Projecto da Gorongosa
O Parque Nacional da Gorongosa é o principal parque nacional de vida selvagem de Moçambique, localizado na extremidade sul do Grande Vale do Rift do Leste Africano. É o lar de alguns dos ecossistemas biologicamente mais ricos e geologicamente mais diversos do continente africano. As suas fronteiras abrangem as grutas e desfiladeiros do planalto de Cheringoma, as vastas savanas do Vale do Rift, e a preciosa floresta tropical da Serra da Gorongosa.
 
O Projecto da Gorongosa integra a conservação e o desenvolvimento humano com a compreensão de que um ecossistema saudável beneficiará os seres humanos, que por sua vez serão motivados a apoiar os objectivos do Parque da Gorongosa.
 
O Projecto da Gorongosa recebeu os seguintes prémios colectivos:
 
2015: Condecoração atribuída pelo Presidente de Portugal: “Membro da Ordem de Mérito da República de Portugal”;
 
2015: “Reconhecimento pela contribuição para um Moçambique inclusivo e com crescimento sustentável”, Fórum Económico e Social de Moçambique, Prémios MOZEFO.

 

Categoria: 
Park News