Está aqui

Josh Daskin

Josh Daskin, Ph.D.

Pós-doutorando, Universidade de Yale (EUA)

 

Eu sou um ecologista de comunidades e de conservação com investigações centradas em (1) como é que as inundações sazonais afectam a estrutura da vegetação e das comunidades animais em ecossistemas tropicais, e (2) como é que a guerra e as suas consequências afectam as populações de fauna bravia, a perda de habitats e o investimento em conservação.
 
 
Desde 2012, tenho tido o prazer de trabalhar na Gorongosa como investigador visitante. A minha investigação incluiu projectos sobre os efeitos do declínio histórico da fauna bravia na vegetação, como é que as populações de antílopes em recuperação seleccionam os seus habitats preferidos e cada vez mais sobre a ecologia das inundações sazonais no Parque. Ao monitorar a longo prazo, a frequência, a profundidade e a duração das inundações nos habitats de savana do Parque, e depois ao combinar estes dados hidrológicos com levantamentos da vegetação e dos animais, espero ajudar a melhorar a nossa compreensão da importância das inundações para a estruturação das espécies terrestres e aquáticas da Gorongosa. Além disso, o monitoramento das cheias ajudará a gestão do Parque a detectar e a responder a quaisquer ameaças (por exemplo, mudanças climáticas e / ou o uso do solo a montante) ao regime de inundações do Parque.
 
 
Antes de trabalhar na Gorongosa, cresci perto de Boston e Nova Iorque e completei o minha licenciatura em biologia e estudos ambientais na Brandeis University em Waltham, Massachusetts. Depois, trabalhei na restauração de áreas húmidas para a Nature Conservancy, em Michigan, e obtive um mestrado enquanto estudante Fulbright e estudava conservação de anfíbios na James Cook University, na Austrália. Nos Estados Unidos, mais tarde, ajudei a projectar e a gerir a restauração de áreas húmidas e pastagens na região central da Flórida e completei o meu doutoramento na Universidade de Princeton, que foi quem me trouxe ao Parque.
 

Há poucos lugares no mundo que possam equiparar-se à combinação na Gorongosa de acções  ambiciosas de conservação, uma equipa de alta gabarito, e o desejo real de apoiar e beneficiar da exploração e investigação ecológica. O que mais poderia eu querer do lugar em que trabalho?