Está aqui

Josh Daskin

Josh Daskin

Estudante de Doutoramento, Universidade de Princeton (EUA)

 

Eu cresci nas áreas de Boston e Nova Iorque e completei a minha licenciatura em biologia e estudos ambientais na Universidade Brandeis em Waltham, Massachusetts, EUA. Trabalhei na restauração de zonas húmidas para a Nature Conservancy e obtive um mestrado em ecologia tropical e conservação enquanto bolseiro da Fulbright e desenvolvi um amor por todas as coisas anfíbias na Universidade James Cook, em Townsville, na Austrália. No ano anterior ao início do meu doutoramento, ajudei a projectar e gerir a restauração de zonas húmidas e pastagens na Estação Biológica Archbold no centro da Flórida.

 

O meu orientador de doutoramento, Rob Pringle, falou-me sobre o projecto de restauração e trouxe-me para uma curta visita, em 2012 , pouco antes de eu ter começado o meu doutoramento em Princeton. Nessa viagem, eu pude ver pela primeira vez o projecto de restauração e o extraordinário ecossistema que é Gorongosa. Na altura discuti possíveis orientações de investigação com Marc Stalmans, Pedro Muagura, e Greg Carr, e voltei em 2013, para a minha primeira temporada completa de trabalho de campo.

 

Eu estudo como é que a diminuição de mamíferos e, agora, a sua recuperação, na Gorongosa, afecta os habitats terrestres e aquáticos de savana do Parque.  As lagoas permanentes ou sazonais, são ecossistemas em miniatura que atraem mamíferos em busca de água, e os leões à procura de presas. As lagoas também suportam mais de 90 espécies de rãs, peixes e plantas aquáticas. Eu estou interessado em perceber como é que os nutrientes dos excrementos dos mamíferos que frequentam as lagoas podem ser usados pelos bichos aquáticos, e de que modo a presença de uma lagoa afecta a savana terrestre em torno dela. Eu também estudo como é que os elefantes, búfalos e antílopes ajudam a moldar a savana e as diferentes florestas de árvores da Gorongosa através do derrube e do consumo de árvores e das suas sementes.

 

Há poucos lugares no mundo que possam equiparar-se à combinação na Gorongosa de acções  ambiciosas de conservação, uma equipa de alta gabarito, e o desejo real de apoiar e beneficiar da exploração e investigação ecológica. O que mais poderia eu querer do lugar em que trabalho?