Está aqui

Domingos Muala

Domingos Muala

Assistante de Comunicação

 

O meu nome é João Domingos Muala. Eu sou do distrito de Chinde, em Moçambique e cresci no seio de uma família com sete irmãos. Frequentei escolas públicas antes de me juntar aos Irmãos Franciscanos, no seguimento da minha vocação para ajudar a sociedade. Tive a sorte de aprender, com o sistema educativo e sabedoria religiosos, a respeitar a natureza e a tratar todo a gente como um irmão ou irmã. Mais tarde, percebi que, sem necessariamente me tornar um frade, poderia ainda assim ser útil, colocando os meus ensinamentos em prática. Tornei-me professor em escolas públicas e privadas, até que o Ministério da Educação de Moçambique me nomeou para ensinar na Vila da Gorongosa, no início de 2002.

                                                                                                     

Além do gosto pelo ensino, sempre me interessou a protecção do meio ambiente. Quase seis anos depois, partilhei a minha paixão com Vasco Galante, que conheci aquando de uma visita à Vila da Gorongosa em 2006. Quando soube por ele que a restauração do Parque Nacional da Gorongosa incluia também educar as pessoas, pois estas precisam de um professor para ajudar com as competências linguísticas e fazer o elo com as comunidades em torno do parque, juntei-me à equipe. Comecei por trabalhar como professor, a ajudar os trabalhadores locais, nacionais e internacionais a melhorarem as suas competências linguísticas.

 

O conhecimento local tornou-se muito atraente para mim e fundamental para a gestão do Parque, bem como para os pesquisadores e cientistas sociais que estão interessados ​​na vida e na história do Parque Nacional da Gorongosa. Juntei-me a esses esforços e a equipa de gestão seleccionou-me para fazer parte do Departamento de Comunicação, para ajudar, escrever e relatar muitos dos eventos importantes na vida das comunidades em torno da Gorongosa. Desde então, a Gorongosa tem sido muito importante para mim, porque nunca deixou de alimentar minha curiosidade. O Parque ampliou minha compreensão das relações humanas e suas interações com a natureza. Eu sinto-me profundamente orgulhoso e agradecido por fazer parte de uma equipa tão maravilhosa, que faz de tudo para aprofundar o meu conhecimento, não só para proteger Gorongosa, mas também para ensinar aos outros e trazer a consciência da necessidade de adoptar medidas ambientais para as gerações futuras.