Esta é a altura do ano em que o Parque é todo ele um oásis cheio de vida – os pontos de água estão cheios até às bordas, o Lago Urema transbordou e espalhou-se pelas planícies circundantes e uma exuberante mancha de cor verde-esmeralda criada pelas plantas viçosas dá origem a um cenário que não vai conseguir esquecer. Com a chuva chegou também a vida! A populações das aves quase que duplicou à medida que foram chegando  as aves migratórias para tirar partido deste paraíso que se transfigura para as receber.

 

Os crocodilos abandonam os seus refúgios no lago e dirigem-se para terra em direcção às lagoas e aos rios. A concentração de crocodilos é espantosa – foram contados 55 crocodilos de uma só vez num trecho de rio com 600m de comprimento! Os elefantes passam mais tempo na rede de picadas onde se formaram lagoas e a nova e exuberante vegetação lhes permite deambular mais livremente do que nos meses mais secos.

 

As temperaturas são ainda quentes e húmidas com alguns últimos chuviscos em Março e os dias mais frescos começam a ser mais frequentes no final de Abril.