Está aqui

O Pico da Montanha

À medida que subir pelos estreitos trilhos sombrios da montanha, cruzando de quando em vez um curso de água cristalina, irá notar que a floresta muda gradualmente as suas características. As árvores tornam-se mais baixas e os seus ramos são cobertos com belos líquens, samambaias e orquídeas caídos. Estas plantas crescem nas árvores mas não são parasitas - são conhecidas como epífitas e usam as plantas maiores apenas para suporte. Se continuar a subir, deverá, de repente, encontrar-se na beira de um prado alpino perfumado. Acima da elevação de 1600 m, a floresta dá abruptamente lugar a vastas zonas de pasto. Estas, no entanto, são muito diferentes das planícies em volta do Lago Urema.

 

O cume da Serra da Gorongosa forma encostas suavemente onduladas, cobertas com vegetação curta e densa, de uma variedade impressionante de flores, incluindo nove espécies de Helichrysum. As zonas de pasto são pontuadas com afloramentos graníticos de dimensão considerável, em torno dos quais florescem aglomerados de Estrelícias (Strelitzia) da Montanha. Aqui e ali, samambaias indicam a presença de um buraco ou de uma corrente oculta.

 

Do alto da montanha, se olhar para o oeste, pode ver o pico do Monte Mhanda e, além deste, os Montes Inyanga, no Zimbábue. Olhe para sudeste e verá montes menores da zona interior e, além destes, o espelho do lago Urema.