À Conversa com Tonga Torcida

28 Maio, 2013

Tonga Torcida cresceu numa pequena machamba na Serra da Gorongosa. Quando ele tinha 15 anos, e estava a jogar à bola com os amigos na serra, viu um helicóptero pousar. Como sabia um pouco de Inglês, decidiu cumprimentar os visitantes, um dos quais era Greg Carr. A partir daí, ele tornou-se um guia na Gorongosa e foi o assistente do Prof. E.O. Wilson durante o BioBlitz e a investigação sobre a biodiversidade que tiveram lugar na Serra da Gorongosa. O Tonga está agora a estudar naAfrican Wildlife Management School” em Mweka, Tanzânia e espera voltar à Gorongosa para trabalhar nas áreas da biologia e da conservação.

 

Foto: Tonga Torcida com E.O.Wilson (por Howard French)

 

Falámos com o Tonga sobre a sua experiência de trabalhar com E.O. Wilson:

 

Q: Como foi trabalhar com E.O. Wilson?

Ao trabalhar com E.O. Wilson, aprendi que a Serra da Gorongosa é um marco de referência cultural e biológico, desde as suas moléculas aos seus ecossistemas. 

 

Q: Como é que se conseguiu envolver as crianças da serra no BioBlitz? Elas estavam entusiasmadas?

Sim, com certeza, elas estavam entusiasmadas. Ao envolvermos as crianças no BioBlitz na serra, isso inspirou-as e educou-as através da sua participação na conservação. Ao envolvermos os jovens garantimos que eles vão entender a importância da protecção dos seus recursos naturais. Quando as novas gerações chegam à idade adulta em muitas áreas rurais, eles são deixados à sua própria sorte e são forçados a explorar os recursos ao seu redor para a sua subsistência, o que inclui o corte de árvores, a caça e venda de carne de caça. Assim, ao envolvê-los neste tipo de trabalho de conservação, estamos a proporcionar-lhes uma educação que os pode ajudar nas suas vidas, nas suas comunidades e no seu ambiente natural

 

Q: Porque era importante mostrar às crianças quantos animais existem na  serra?

É importante mostrar às crianças quantos animais existem na montanha, porque assim mostramos-lhes a importância de proteger as diferentes comunidades da vida selvagem nas suas aldeias, e isso ajuda-os a entender as várias maneiras em que a vida dos animais se cruza com a nossa.

 

Q: Qual é o impacto positivo que a plantio de árvores tem para a serra e para as pessoas que lá vivem?

O plantio de árvores tem uma variedade de impactos positivos sobre a serra e as pessoas que vivem lá. Em primeiro lugar, as árvores são as fontes das nossas vidas, todas as criaturas dependem das árvores para obter alimentos, cobertura, abrigo, habitat, etc.  O programa de reflorestamento de árvores na serra criou emprego para muitas pessoas das comunidades locais, directa ou indirectamente, por exemplo, a partir das caminhadas de turistas na serra. Espero que em cada semana haja emprego para 4 a 5 pessoas locais como carregadores ou guias para as cascatas e floresta húmida de montanha. O plantio de árvores também atrai diferentes tipos de animais que habitam as áreas recentemente florestadas, e as árvores preservam algumas das fontes de água que estavam em risco de seca.

 

Q: Qual vai ser o futuro da Serra da Gorongosa?

A Serra da Gorongosa só terá um futuro melhor se o projecto de restauração continuar a dar oportunidades educativas às comunidades, envolvendo as comunidades locais na conservação e protecção da biodiversidade, e proporcionando oportunidades de trabalho para as pessoas que vivem lá. As actividades de ecoturismo vão-lhes permitam beneficiar dos recursos naturais da serra de forma sustentável. Os assentamentos humanos estão crescer rapidamente na serra, o que levará à eliminação da vegetação e à secagem das fontes de água. Esta é uma questão que irá afectar todos os que vivem no centro de Moçambique e que precisa de ser resolvida com urgência.

 

Categoria: 
Notícias do Parque