Teatralizando a Violência Baseada no Género

28 Outubro, 2013

Por Emily Hotchkiss - O grupo teatral, JUNTOS (Jovens Unidos No Trabalho para Oportunidades e Sucessos) tem feito trabalho muitas vezes com o Projecto de Restauração de Gorongosa no Centro de Educação Comunitária (CEC). No passado, JUNTOS desenvolveu peças teatrais para transmitir as mensagens de conservação do meio ambiente de forma criativa às comunidades na zona tampão do Parque Nacional de Gorongosa. Bem-versado nas mensagens da conservação do Parque, o grupo chegou ao CEC muito animado para iniciar a formação e continuar a trabalhar com a equipa de Ecohealth para transmitir mensagens de educação sanitária.

Vinte e nove alunos e dois professores, Mandinga e Alfredo Jochoma, da Escola Secundária Eduardo Mondlane da Vila de Gorongosa participaram numa capacitação de três dias sobre a violência baseada no género. A formação, dirigido por Lucas Jackson St. Mart, o gestor do programa de Ecohealth, foi financiada por uma iniciativa do USAID especificamente dedicada à igualdade de género e à redução da violência em casa, na escola, e nos locais de trabalho.

 

A formação teve enfoque na diferenciação entre os aspectos culturais duma pessoa relacionados com o género e os diferentes aspectos físicos que definem o sexo dum individuo. Os alunos receberem papéis escritos com diferentes acções. Depois, eles decidiram se a acção era algo que só os homens podem fazer, só as mulheres podem fazer, ou  ambos. Com muita discussão e debate, a maioria das acções foram movidas para a coluna indicada para  ambos, mostrando que o género e as actividades que os indivíduos são esperados a fazer são construídos pela cultura da sociedade. Em grupos pequenos os participantes enumeraram os aspectos físicos diferentes entre homens e mulheres, discutindo o que compõe o sexo dum individuo. 

Quando os conceitos foram bem definidos, o grupo teatral foi introduzindo os vários tipos de violência: psicológica, doméstica, física, e baseada no género. Os alunos fizeram trabalho em grupos, escutaram apresentações, tiveram discussões, e assistiram a filmes do grupo N’weti que retratavam os tipos de violência usando histórias de Moçambique e actores moçambicanos. Os filmes demonstraram claramente a importância de combater os problemas originados por violência baseada no género e chegaram mesmo a provocar lágrimas em alguns. Um das mensagens chave foi a necessidade de ter um diálogo aberto entre parceiros para prevenir a criação de problemas. 

Depois de ganhar muita perspectiva nesses tópicos, o grupo dividiu-se em dois para começar a elaborar pecas teatrais na língua local, Sena, que vão desencorajar o uso de violência para resolver conflito doméstico e informar mulheres sobre os seus direitos em função das novas leis. Uma das peças até incorporou a importância de não fazer a caça furtiva no Parque. O resto do tempo, eles fizeram um safari para ver os animais e ensaiaram críticas construtivas e a revisão do grupo. 

JUNTOS conseguiram revelar pela primeira vez a peça teatral de violência baseada no género no dia 25 de Setembro, o dia das forcas armadas, durante as actividades culturais em Vila de Gorongosa. Por causa da popularidade da peça, foram pedidos para repetir a actuação logo no mesmo dia para o Sr. Administrador do Distrito de Gorongosa. Nós esperamos que no futuro, o grupo continuará a usar as peças teatrais para introduzir esses tópicos delicados aos membros da comunidade e começar com sucesso o diálogo da violência baseada no género.

 

 

Categoria: 
Diários da Selva
Blog Tags: