O Projecto Leões da Gorongosa: De Volta Ao Terreno

3 Abril, 2013

A equipa do Projecto Leões da Gorongosa volta ao terreno de novo, em Abril, e temos boas notícias para partilhar convosco! Apenas há algumas semanas atrás, um dos nossos bandos de leões apareceu com cinco filhotes novos. Estamos obviamente emocionados e não podemos deixar de estar muito orgulhosos destas jovens mães. Esse bando foi o primeiro que eu pude observar em Gorongosa e elas são uma equipa memorável de leoas que tivemos o prazer de ver na brincadeira enquanto caçavam à noite na planície aluvial, e também vimos a dormir umas sestas debaixo das moitas durante o dia e, eventualmente a acasalar com um filho da "Tripod"- a nossa resistente leoa de três pernas que agora já tem mais de 10 anos de idade.

 

O nosso objectivo na primeira semana de volta ao terreno é de colocar colares satélite neste bando para que possamos acompanhar de perto o seu progresso ao longo dos próximos anos. Uma vez colocados os colares vamos receber dados de localização precisos sobre os seus movimentos de hora a hora e seremos capaz de coordenar de perto com as equipes de fiscalização contra a caça furtiva enquanto nós também iremos ganhar uma compreensão mais profunda da ecologia de leões do Parque - onde é que eles vão nas diferentes estações do ano, especialmente em áreas mais remotas, como é que eles reagem aos incêndios, às secas e às inundações, e o mais importante, como é que eles interagem com os limites do Parque.

 

Foto: Paola Bouley e Rui Branco

 

Outras notícias importantes é que durante o mês de Abril, o Projeto Leões da Gorongosa vai participar no “2013 Gorongosa Biodiversity Survey” que vai ter lugar na Planalto de Cheringoma - um sector do Parque inexplorado e de grande biodiversidade. Eu vou liderar o levantamento de grandes mamíferos e trabalhar de noite e de dia lado a lado com o nosso veterinário de fauna bravia - Rui Branco - para identificar e colocar colares em leões e documentar leopardos e hienas. Faremos parte de uma equipa de peritos em entomologia, herpetelogia, botânica, ornitologia e mamíferos e bem que eu gostaria de poder dizer que iremos fazer “posts” diários com as actualizações sobre descobertas, mas vamos estar no meio do mato sem internet pelo menos durante 3 semanas - portanto, fiquem atento às actualizações quando voltarmos do trabalho de campo em Maio!

Foto: Paola Bouley e E.O. Wilson

 

Em termos gerais, a nossa carga de trabalho este ano será elevada e o que está em causa é muito importante. Ao longo dos últimos meses, uma série de estudos têm sido publicados destacando o quão ameaçadas estão as populações de leões em toda a África. Apenas 25-30.000 leões permanecem em estado selvagem – muito abaixo dos 250 mil de há apenas 120 anos atrás - e um estudo divulgado em Março estima que 50% das populações remanescentes pode enfrentar a extinção em apenas 40 anos a menos que medidas urgentes sejam tomadas.

 

Moçambique não é excepção, sem acções urgentes os leões enfrentam aqui um futuro sombrio. Mas o Projecto de Restauração da Gorongosa está a fazer a sua parte para aguentar a frente de batalha contra a extinção através da criação de um refúgio para a fauna bravia e particularmente para os leões.

 

As pessoas perguntam-me muitas vezes o que podem fazer para ajudar a salvar os leões da Gorongosa. Eu diria que a coisa mais simples e importante que um indivíduo pode fazer é visitar o Parque, absorver a beleza da sua natureza, ver os seus leões com os seus próprios olhos e encontrar as comunidades e os funcionários do Parque na linha da frente da conservação. As receitas geradas a partir do ecoturismo e que são encaminhadas para as comunidades locais que têm de viver com os leões no quotidiano são a melhor maneira de defender a sua protecção neste momento.

 

A sobrevivência dos leões a longo prazo aqui - em toda a África, em Moçambique e no Parque Nacional da Gorongosa - realmente depende do que podermos alcançar colectivamente na próxima década. Todos nós precisamos fazer a nossa parte. Monitorização, fiscalização contra a caça furtiva, educação das comunidades, formação sobre co-existência e mitigação de conflitos, e construção de uma economia local sustentável e baseada em turismo. O Parque vai fazer tudo isso e muito mais. Nós somos optimistas e inovadores, e vamos trabalhar de forma ainda mais árdua do que anteriormente.  Descubra como nos poderá ajudar pessoalmente em http://www.gorongosa.org/pt/associe-se-e-apoie-nos

 

Obrigado ao Fundo de Conservação do Zoo Boise, à Universidade de Princeton, USAID Moçambique e ao Projecto de Restauração da Gorongosa pelo apoio ao Projecto Leões da Gorongosa!

 

Saiba mais sobre o Projecto de Restauração da Gorongosa e sobre os nossos esforços de recuperação de leões:

 

Por Paola Bouley

Senior Researcher & Princeton Univ. Research Associate (Pringle Lab)

 

Categoria: 
Diários da Selva