Morcegos Dourados

1 Maio, 2013

Por Piotr Naskrecki - Hoje de manhã a Jen Guyton, a especialista em roedores e morcegos da nossa expedição, descobriu uma grande colónia de morcegos num velho e abandonado tanque de água de cimento, na periferia do Acampamento de Chitengo. Era uma oportunidade boa demais, e que não se podia desperdiçar, para aprender algo de novo sobre os morcegos da Gorongosa. Munida com uma grande rede para borboletas a Jen desceu até ao fundo da estrutura escura e malcheirosa, e pouco depois emergiu triunfante com meia dúzia de morcegos esvoaçando na rede. Ela identificou-os imediatamente como morcegos-de-ferradura (Rhinolophus), membros da família Rhinolophidae.

Uma colónia de morcegos-de-ferradura de Lander (Rhinolophus landeri) – reparem nos pelos alaranjados nas axilas do macho que está a voar.

 

Estes mamíferos devem o seu nome comum ao característico nariz em forma de ferradura, uma estrutura complexa das suas faces, que é a fonte dos seus sinais de eco-localização. Os sinais de ultra-sons dos morcegos-de-ferradura são incomuns pela sua relativa longa duração e frequência constante, em oposição aos sinais mais típicos e curtos de frequência inconstante encontrados na maioria dos outros morcegos que se alimentam de insectos.

Dois padrões de cores dos morcegos-de-ferradura de Lander (Rhinolophus landeri) que se encontram na Gorongosa.

 

Os nossos morcegos revelaram-se como sendo morcegos-de-ferradura de Lander (Rhinolophus landeri), e a colónia de Chitengo tinha dois tipos de coloração desta espécie, um dos quais tinha uma bela pele dourada, o que me fez lembrar do Mico-leão-dourado da Amazónia. Os morcegos-de-ferradura de Lander parece que se  alimentam principalmente de mariposas, e podem ser identificados entre as espécies relacionadas do mesmo género pelos característicos tufos de pelos alaranjados nas axilas dos machos adultos (ver foto).

A especialista em mamíferos Jen Guyton examina o recém-apanhado morcego-de-ferradura de Lander

 

Nos próximos dias e semanas, vamos ver, sem dúvida, mais espécies de morcegos e de outros organismos surpreendentes. Vou tentar enviar actualizações a partir do terreno tão frequentemente quanto me seja possível, mas estou ainda para saber se o meu modem de telemóvel funcionará nas áreas onde vamos estar a fazer o nosso trabalho. Fique atento.

 

Leia mais na blog The Smaller Majority

 

Categoria: 
Diários da Selva