Introduzindo o Centro de Educação Comunitária

22 Novembro, 2012

Por Adrienne McGill

Chamo-me Adrienne McGill e sou uma das educadoras ambientais do Parque Nacional da Gorongosa. Sendo este o meu primeiro “post”, gostaria de apresentar a nossa fantástica equipa de educação ambiental e o Centro de Educação Comunitária (também conhecido como o CEC). A construção da CEC foi concluída em 2010, e ao longo dos últimos 2 anos e meio, mais de 1.300 pessoas visitaram o CEC! No geral, temos trabalhado com mais de 8.500 pessoas e tentamos educá-las em conservação ambiental. Temos estado muito ocupados! Realizámos uma série de diferentes tipos de actividades que eu vou compartilhar convosco em futuros “blog posts” . Trabalhamos com clubes ambientais escolares, professores, comités de gestão de recursos naturais, funcionários do parque, líderes locais e, sem dúvida, com todos os que estejam empenhados em aprender mais sobre conservação ambiental!

 

A nossa equipa é formada por quatro educadores ambientais. Como eu disse, o meu nome é Adrienne, ou, para muitas das nossas comunidades, Adriana! Sou Americana, inicialmente fui uma voluntária do “Peace Corps”, e comecei a trabalhar em 2011 como educadora ambiental voluntária no CEC, e desde 2012 que trabalho directamente para o Parque.

 

O Herculano Ernesto é o Gestor de Educação Comunitária. Ele está no CEC desde o início e já trabalhava para o Parque mesmo antes de as instalações estarem concluídas.

 

O Adolfo Macadona, mais conhecido como Macadona, veio para a nossa equipa o ano passado, depois de ter sido guia de safaris durante vários anos na Gorongosa. Ele cresceu aqui, quando o seu pai trabalhava no Parque.

 

O Changamire Barreto, mais conhecido como Barreto, recentemente juntou-se à nossa equipa como Assistente de Educação Ambiental, anteriormente ele era o gestor de armazém do CEC. Ele cresceu na comunidade do Pungué, vizinha do CEC!

O CEC é um local único em Moçambique - foi construído com uma arquitectura ecológica, utilizando recursos e trabalhadores locais para a construção. Existem 13 edifícios no centro, incluindo seis dormitórios, uma escola, um escritório, um refeitório e outras instalações! Como poderá ver pelas fotos, está integrado com a natureza, o que era a motivação primária - para minimizar o impacto visual e ambiental. Cada edifício tem painéis solares para iluminação e tem também um sistema de captação de água da chuva, para que possamos usar essa água ao longo do ano. Todos os que nos visitam ficam surpreendidos com o CEC - é realmente um lugar lindo e fantástico e merece ser visitado!

Categoria: 
Diários da Selva