Amantes por indicação celestial

22 Abril, 2013

Quando chegamos pela primeira vez à Gorongosa, há sensivelmente 5 anos, encontrámos dois bandos de leões dominantes que ocupavam a área central da rede pública de picadas de safaris. Descobrimos que estes dois bandos se foram misturando e combinando com uma variedade de jovens machos, mas como é a norma em estudos sobre leões (e também porque as mulheres governam o mundo), mantivemos o nosso foco nas fêmeas.

Foto: Por James Byrne

 

Demos informalmente aos dois bandos os nomes de "Tripods" e "Egyptian Ladies"; ao primeiro chamámos assim devido à presença de duas fêmeas às quais faltava uma parte de uma das pernas de trás, devido a armadilhas, e ao segundo porque havia neste grupo algumas leoas com bonitos olhos amendoados. Uma das jovens fêmeas das “Egyptian Ladies”, era uma donzela de 2 ou 3 anos, quando a vimos pela primeira vez, e era de tal beleza que a alcunhámos “Cleo” (abreviatura para Cleópatra).

Foto: Por James Byrne

 

Houve vários enredos novelescos ao longo dos anos à medida que estes dois bandos aumentaram, encolheram, se dividiram e interagiram - há entre eles algo que faz lembrar uma rixa de longa data, do tipo Capuletos e Montéquios, porque eles sempre foram vizinhos... e em terra de leões, os bons vizinhos não fazem grandes  amizades! A mais jovem “Tripod”, teve dois filhotes há alguns anos atrás, dois machos que cresceram juntos e se transformaram num formidável duo de irmãos. Eles eram tão auto-confiantes que foram vistos a expulsar a coligação dos machos dominante na zona (os “Irmãos Brando”) há um pouco mais de um ano e, desde então, esta parte centro-sul do Parque ficou por conta deles.

Foto: Por James Byrne

 

Um desses dois machos (“Splif” e “Splof” como lhes chamámos) foi agora visto com as duas filhas de “Cleo” (agora já estão crescidas e são referidas como as “Irmãs Sungue” – nome do rio da zona) e é quase certamente o pai dos seus cinco filhotes (agora com cerca de 5-6 meses de idade e divididos três e dois entre as duas leoas - e que partilham os belos olhos amendoados da sua mãe, avó e bisavó).

Foto: Por James Byrne

 

O facto de que um dos “Tripods” (Capuletos) se tenha associado com duas das irmãs “Egyptian Ladies/Sungue“ (Montéquios) é algo para realçar e digno de um soneto de Shakespeare - especialmente se visto no contexto do seu actual local preferido, na margem da planície onde fica localizada a antiga Casa dos Leões - um cenário bastante poético para uma novela igualmente poética, com novos episódios a ter lugar todos os dias, numa Gorongosa em que os emblemáticos leões do Parque estão de novo a estabelecer-se como os reis incontestáveis da área...

 

Por Rob Janisch

Asilia Africa

 

Categoria: 
Diários da Selva