Acerca de banho, pastagem, lama e mamíferos

24 Maio, 2013

É uma cena icónica Africana - um caleidoscópio de animais, desde elefantes a facoceros, todos amontoados em jeito de vizinhança ao redor de uma lagoa sazonal (muitas vezes conhecida por "poça"), com um objectivo comum, saciar a sua sede. Como a água se torna escassa no final da estação seca, estas poças cada vez menores tornam-se ainda mais importantes para a vida selvagem da Gorongosa. Mas, quando visitam estas poças, os elefantes, antílopes e facoceros da Gorongosa costumam fazer mais do que apenas beber. Eles podem cavar, chafurdar e tomar banhos de poeira. Eles também pastam em torno da poça e defecam na água.

 

Foto: Josh na Gorongosa (por Rob Pringle)

 

Como é que toda esta actividade afecta as poças da Gorongosa? Isso é o que eu vou descobrir. Durante três meses, de meados de Maio a meados de Agosto, eu vou estar na Gorongosa para começar a estudar as poças do Parque. Este ano é a primeira fase de estudo de campo da minha investigação para a dissertação de doutoramento. Estarei no campo todos os dias, tentando entender como é que estes mamíferos de grande porte afectam as poças, assim como as outras espécies que as utilizam. Os mamíferos de grande porte podem criar e manter as poças pequenas ao cavar depressões, enquanto chafurdam e tomam banhos de poeira. Se assim for, a redução no número de mamíferos de grande porte na Gorongosa, ocorrida no passado, pode significar que há menos ou menores lagoas nos dias de hoje.

 

Foto: Josh na Gorongosa (por Rob Pringle)

 

Ao pastar, ao tomar banho e ao defecar nas poças, os mamíferos de grande porte podem também alterar os habitats dos sapos, insectos e peixes que fazem das poças a sua casa. Ainda não sabemos muito sobre os animais aquáticos que vivem na Gorongosa, por isso este ano eu irei identificá-los, assim como as aves e plantas em redor das poças. Para entender o que as poças adicionam à paisagem da savana, talvez através do aumento da humidade do solo ou das interacções com os grandes mamíferos reunidos em torno delas, vou estudar as plantas, insectos e pássaros que estiverem perto das poças, em comparação com o que estiver mais longe.

 

Foto: Josh Daskin

 

Dentro de pouco tempo, estarei no terreno na Gorongosa e publicarei actualizações com algumas das criaturas que for encontrando!

 

Por Joshua Daskin

Doutorando do Departamento de Ecologia e Biologia Evolucionária

Universidade de Princeton

 

Categoria: 
Diários da Selva